Como falar inglês: As dicas essenciais


COMO *FALAR* INGLÊS: É ALGUM SEGREDO GUARDADO A 7 CHAVES?

Não, mas às vezes até parece que é. Pouca gente pratica o que eu vou apresentar aqui, apesar da principal razão de as pessoas fazerem escola/curso/aula de inglês é querer falar.

É raro alguém explicar claramente, por A + B, sem sombra de dúvida, o quê te leva a adquirir fluência. Os conselhos variam de “Tem que estudar muito” a “É duro mesmo”, “Tem que morar fora” e “Assista filmes sem legenda”.

A intenção pode ser boa, e é verdade – não é de um dia para o outro. Mas esses conselhos são vagos – as pessoas entendem que “estudar” é estudar gramática (nada contra, mas só isso não leva você a falar naturalmente). Morar lá fora? Só alguns podem, e por incrível que pareça não é garantido que voltem falando.

Talvez por isso a maior parte das pessoas passe a vida sem conseguir se expressar bem em inglês, apesar de estudar por anos a fio.

AS DICAS SÃO SIMPLES…

…mas você tem que colocá-las em prática. Tanto faz que tipo de aula você frequente: essas lições fortalecem qualquer curso de inglês. Se você segui-las, em algum tempo vai ver progresso na sua compreensão e dali mais um pouco na sua habilidade de falar.

Cada vez menos você vai ter que se esforçar para lembrar como dizer algo no meio de uma conversa, e cada vez mais as palavras vão sair da sua boca sem você precisar puxar pela memória.

Não é de um dia para o outro e nem de um mês para o outro que você vai se tornar super fluente em inglês (apesar de que você pode ver, sim, diferença em pouco tempo). Mas você pode começar hoje, e daqui a seis meses não vai estar se perguntando ainda O que eu faço pra melhorar meu inglês e conseguir falar direito?

TUDO GIRA AO REDOR DE LISTENING (OUVIR)

Sim, ouvir inglês é o que você pode fazer de mais importante para chegar a falar naturalmente. Listening pesa MUITO mais do que ‘estudar gramática’, ‘fazer exercício’, e até mesmo ‘praticar conversação’ no caminho para a fluência, e eu acho que se mais gente realmente entendesse isso, mais gente estaria se expressando melhor em inglês.

Como você vai ver na próxima lição, o “grosso” de um idioma é adquirido inconscientemente, enquanto você ouve coisas que compreende naquele idioma. Uma língua é algo complexo demais para ser automatizada através de processos conscientes como estudo e memorização.

Aaaah, tá… Valeu, mas eu já sabia que listening era importante. Inclusive, já faço.

É? OK. Se você já faz listening há algum tempo e está obtendo tudo que deseja e mais, legal. Ou talvez você se identifique com um dos exemplos abaixo:

  • Eu assisto filme, noticiário. Não entendo quase nada mas me falaram que tem que persistir.
  • Eu ouço na aula quando o professor/a coloca os diálogos, e em casa eu estudo bastante a gramática e os exercícios. E dou uma ouvida também, claro.
  • Eu tento fazer, mas é difícil. Toma tempo, porque pra entender eu tenho que ler o texto ao mesmo tempo e procurar várias palavras no dicionário.
  • Faço listening sim. Eu assisto uma série americana toda 4a feira. Tá valendo?

Quando alguém diz que já sabe que listening é importante, isso não quer dizer que a pessoa esteja fazendo, ou fazendo bem. É que nem exercício físico: todo mundo sabe que é bom mas pouca gente faz. Isso ocorre porque lá no fundo muita gente associa essas atividades a esforço e dificuldade. Só que não precisa ser assim. Aliás, os melhores resultados vem quando não é difícil nem chato.

leia mais

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s