Dicas para brasileiros evitarem o sotaque ao falar inglês


O sotaque dos brasileiros sempre foi uma barreira para a comunicação fluente em inglês. Quando essa influência é bastante carregada pode interferir na comunicação com interlocutores estrangeiros e até impedir o entendimento entre as partes. Para minimizar e evitar o problema, a Companhia de Idiomas, especializada no atendimento corporativo e ensino personalizado in-company, apresenta as principais dicas para neutralizar a influência do sotaque e alavancar os contatos em inglês.

“O sotaque é a combinação da pronúncia das palavras, individualmente e dentro de um contexto, e a entonação que damos para as frases que produzimos. A pronúncia resulta de fatores como a vibração das cordas vocais, posicionamento da língua e lábios, assim como a ênfase e duração dos sons enquanto se fala um idioma”, explica Lígia Velozo Crispino, sócia-diretora da Companhia de Idiomas.

A diretora acredita que, embora o sotaque possa interferir na comunicação oral em inglês, é quase impossível eliminá-lo. “Na minha opinião, o importante é reduzir ao máximo a interferência do português quando desejamos nos tornar fluentes em outro idioma”, afirma.
Para Lígia, a maioria dos brasileiros não atribui a importância necessária ao sotaque. Muitas vezes, as pessoas falam em inglês como se estivessem se comunicando em português, sem desenvolver o que ela chama de “ouvido bom” para perceber as nuances e diferenças entre os idiomas.

“O português é um idioma mais nasal do que o inglês. Por isso, devemos reduzir a quantidade de ar que entra na cavidade nasal. Mas sem exagero. Se você cortar totalmente a corrente de ar, ficará parecendo que você está com o nariz entupido”, explica.
A diretora chama a atenção para a pronúncia de verbos regulares no passado, com terminação em “ed”, e para as consoantes “g” e “j” que, em português, são pronunciadas de forma diferente.

Palavras terminadas em “t”, “d”, “n”, “p” e “k” costumam ganhar um “e” ao final, também por influência do português. Já as palavras terminadas em “m”, costumam ser pronunciadas em inglês em sua totalidade, diferente do português, que não a distingue do som da letra “n”.

Com relação à entonação, que define o ritmo e a velocidade do discurso, Lígia lembra que línguas diferentes possuem sons e melodias distintas na fala. “A entonação em inglês americano é bastante linear. Nós, brasileiros, enfatizamos emoções e preferimos transmitir algumas mensagens através da ênfase em frases ou palavras soltas, o que não ocorre no inglês. Quando falamos em inglês, costumamos manter a grande complexidade e variação de tons do português, o que nos dá um sotaque bastante característico, como se estivéssemos ‘cantando'”, afirma a diretora.

Como exemplo, Lígia cita a diferenciação do português para frases afirmativas e interrogativas: na comunicação oral, a diferença se dá pela entonação, e na comunicação escrita, pelo ponto de interrogação ao final da frase. Em inglês, a mesma diferenciação se dá de forma mais intensa pela inversão na estrutura da frase, a entonação tem menor importância, comparada ao português.

Para diminuir a influência do sotaque dos brasileiros na comunicação em inglês, a Companhia de Idiomas elencou dicas práticas, que podem ser incorporadas ao dia a dia:

– Ouça o inglês e tente imitar o sotaque. Se possível, leia um texto junto com o CD, ou seja, seguindo o script;

– Assista a filmes com o áudio e legenda em inglês para comparar as diferenças entre a escrita e a fala e também para buscar alguns padrões fonéticos;

– Ouça programas de rádio em inglês pela Internet;

– Adquira o hábito de assistir a programas em inglês na TV a cabo;

– Compre um livro de pronúncia com CD. Há ótimos materiais nas livrarias;

– Grave a sua voz. Analise as gravações e anote seus erros mais frequentes;

– Crie uma lista de palavras, expressões e frases que são frequentemente pronunciadas de forma incorreta. Trabalhe nesta lista, lendo e relendo até que fale corretamente;

– Leia em voz alta constantemente. Grave a sua fala enquanto estiver lendo. Ouça e repita as palavras inúmeras vezes;

– Procure entender os símbolos fonéticos que ficam após as palavras nos dicionários e antes das respectivas explicações. Ajuda a melhorar sua percepção das diferenças sonoras e peculiaridades da sua língua e da língua estrangeira que está estudando;

– Consulte dicionários on-line para checar a pronúncia das palavras;

– Faça um curso de accent reduction (redução de sotaque), ou seja, de redução da interferência da sua língua materna.

source

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s