Por que fazer intercâmbio na Irlanda?


Seguem super dicas:

1° PASSO:  A IDÉIA!

Bom, confesso que intercâmbio é algo que sempre tive vontade de fazer, pra conhecer outras culturas, países, poder viajar e sem dúvida nenhuma: aprender o inglês!!! Cansei de fazer curso aqui, ter que ir na aula de inglês após um dia cansativo de trabalho ou sacrificar meu sábado, e depois que sair da aula escutar português, português e português… sem falar que aqui, se você não é cobrado pelo inglês no trabalho a gente acaba deixando ele no segundo plano, terceiro ou em plano nenhum mesmo, e sentimos falta dele quando ficamos desempregado e uma vaga exige inglês ou até mesmo pra tentar um mestrado!
A questão de estar longe de casa não me assusta tanto, já pude experimentar todas as fases da “Adaptação fora de casa”, não é fácil, mas sobrevivi, porque não ir para a fase de “Adaptação fora do país”? Então comecei a juntar uns “trocadin” daqui e uns dali, e com isso as coisas estão dando certo!!!
2° PASSO: O QUE FAZER E PRA ONDE IR
Bom, a minha idéia sempre foi estudar inglês e poder trabalhar também, porém o meu inglês é básico!! Com isso em mente fui a algumas agências de intercâmbio para ver quais os pacotes que encaixaria com o que eu buscava. Então me passaram o seguinte:
– Canadá, EUA e Inglaterra: possuem pacotes para inglês iniciante porém o visto de estudante não permite trabalhar. Para conseguir o visto para trabalhar, o pacote exige que você tenha no mínimo inglês intermediário, que não é o meu caso.
– Austrália e Irlanda: Esses dois países possuem pacote para inglês iniciante e o visto de estudante permite você trabalhar meio período durante o curso e integral durante as férias! Oba! Esses dão pra mim!!!
Mas gente não se iludam, nenhuma agência arruma emprego pra você lá, a gente que tem que correr atrás quando chegar lá!!! Pacote que você já vai com emprego são aqueles pra trabalhar de babá ou aqueles que você vai fazer estágio, lembrando que exige no mínimo inglês intermediário!
3° PASSO: DECIDIR O PAÍS
Após verificar os requisitos ficou fácil, eu tinha duas opções: Austrália ou Irlanda! Com isso começa as pesquisas sobre os dois países, vantagens e desvantagens:
Bom, com isso ficou fácil decidir né? A palavra chave é BARATOPOUCO INVESTIMENTO! rsrsrs, mesmo que seja no Alaska!!rsrs (ai também não né!)4° PASSO: CALCULANDO O INVESTIMENTO NECESSÁRIO


Mais importante que fazer o intercâmbio é saber se temos o dinheiro necessário para fazer o intercâmbio. Isso é uma das principais dúvidas que as pessoas tem: De quanto é o investimento?Bom, o quantia do valor empregado vai depender de algumas coisas: O preço do curso na escola escolhida, o preço das passagens na aviação escolhida, e mais importante de todos: cotação do euro e do dólar na época! Vou mostrar mais ou menos quanto fica, os cálculos serão baseados no valor do euro (2,40) e do dólar (1,55) na época que eu fiz as compras do curso, passagem e compra de euro, Junho de 2011.Preço do pacote do curso: 3.500 reais (média).  Nesse preço inclui: Curso de 6 meses 15 h semanais, 6 meses de férias, Seguro de Saúde Governamental obrigatório e transfer. Você acha mais curso bem mais barato e bem mais caro, depende da escola.Preço das passagens: 2.000 reais. Nesse preço está incluído ida e volta. Esse preço é pela agência KLM, mas quem quiser pela Ibéria é mais barato.

Compra dos euros: 3.000 euros x 2,40 reais = 7.200 reais
500 euros x 2,40 reais = 1.200 reais
OBS: lembrando que os 3.000 euros vai no cartão VTM e os 500 euros traz em espécie pra usar enquanto os 3.000 não é liberado na conta. Depois esses 3 mil euros serão usados para seu sustento aqui.

TOTAL: 13.900 reais. Arredondando uns 14 a 15 mil reais. Mas LEMBRE-SE, esses cálculos são baseados na época que eu vim (Junho de 2011), os valores podem alterar consideravelmente, então se você tem um sonho de fazer intercâmbio não se assuste com o valor, pesquise primeiro, quem sabe você consegue dar um jeitinho?

5° PASSO: ONDE E COMO COMPRAR
Depois que decidi o país ficou mais fácil. Comecei a pesquisar sobre agências, pessoas que foram, escolas e etc. Muito importante é procurar por depoimentos de pessoas que foram, elas são as mais indicadas pra recomendar agências, porque algumas fazem as pessoas passar aperto!! Na página ” Sites e Blogs”  tem várias dicas de blogs e sites que possui depoimentos de pessoas falando das escolas e agências por onde compraram os pacotes. Mas quero lembrar que isso é uma loteria gente, pode dar certo pra muitos e você ser sorteado pra dar errado! Tudo na vida é um risco!
O legal também é ir atrás de pessoas no Facebook, orkut e etc que estão indo ou chegaram no local, fazer amizade, perguntar como está sendo….eu mesmo já fiz umas 4 amizades!
Uma coisa é fato: os preços de uma agência para outra varia demais, então é pesquisar mesmo!!! Tem vários pacotes pra várias escolas com vários preços, o que diferencia é o local da escola (se ela está situada no centro da cidade), o tamanho da escola (grande ou pequena), quantidade de cursos oferecidos (Curso de Inglês, Curso Técnico, Pós graduação) e também, acreditem ou não, quantidade de brasileiro! rsrsrsr….É que nem todo brasileiro tem muito dinheiro para investir, então escolhem escolas mais baratas e com isso tem escolas que são 95% composta de brasileiros. Bom isso vai do pensamento e do bolso de cada um!!! Vai depender do quanto do dinheiro que você está disposto a pagar pelo curso, mas tem escolas muito boas com preço mais acessível!Você também tem a opção de fechar diretamente com a escola. É só você entrar em contato com as escolas (geralmente eles tem um funcionário brasileiro lá). Daí você mesmo dá andamento nos papéis que são bem simples de fazer.Escolhida a agência e a escola é só começar dar andamento nos papéis!
6º PASSO: A PAPELADA
Eu resolvi fechar diretamente com a escola. Achei que estava compensando mais. O pacote que fechei inclui o curso General English (Inglês geral) 15 horas semanais, onde é 6 meses de curso e 6 meses de férias, uma semana de acomodação em residência estudantil, translado (alguém me pegar no aeroporto) e seguro de saúde governamental ( que é obrigatório). Este tipo de curso permite tirarmos um visto de 1 ano e trabalhar meio período durante as aulas e tempo integral nas férias, ou se não você pode comprar mais 6 meses de curso (eles dão um descontinho!). Mas você deve estar se perguntando: Mas na Europa não precisa de visto. Sim, não precisa de entrada, mas precisa pra ficar lá!A primeira coisa foi preencher um formulário da escola (quase que um currículo), scanear comprovante de endereço e alguns documentos e enviar por email, assim eles enviarão o boleto para fazer o pagamento ( eu fiz o pagamento em reais já). Feito o pagamento, você envia o comprovante e após alguns dias você recebe uma carta da escola falando que você fez o pagamento e que está matriculada. Esta é a carta necessária para fazer a compra das passagens.7° PASSO: COMPRA DAS PASSAGENS


Após o recebimento da carta da escola falando que seu curso está devidamente pago e que você está matriculado, você já pode efetuar a compra da sua passagem, pois é com esta carta que você consegue comprar a passagem com tarifa estudantil.Quem optou comprar o curso por agência pode aproveitar e comprar as passagens também. Eu optei comprar as passagens diretamente na companhia aérea devido sair mais em conta.Existem várias companhias que fazem o vôo para Dublin – Irlanda, como a Ibéria, KLM, Air France, TAM, entre outras, todas fazem conexão em algum país. As mais baratas são a Ibéria e KLM. A Ibéria faz conexão  em Madrid na Espanha e a KLM em Amsterdã na Holanda. Eu optei pela KLM devido alguns depoimentos  sobre a Ibéria de algumas pessoas que conheço. Mas isso é de cada um, confesso que os preços da Ibéria são bem atrativos.

Fatores que influenciam nos preços das passagens são o valor do dólar e também se a data escolhida é alta ou baixa temporada. Então preste atenção porque uma alteração de um dia a mais ou um dia menos na data escolhida pode fazer uma bela diferença no preço.

Na hora da compra, você vai comprar a passagem de ida e a de volta (que é um quesito para tirada do visto na Irlanda), mas geralmente a companhia não tem liberado no sistema passagens para daqui um ano, então é só pedir para marcar para a data mais distante que tem e depois fazer a mudança para a data desejada (a primeira mudança da data da passagem eles não cobram taxa!).

Efetuada a compra, é só aguardar o ticketing chegar por email, imprimir e levar na hora do embarque!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s